One Page: Verticalização dos sites?

one_post

Há um tempo, barra de rolagem significava um site chato, cansativo, que escondia o conteúdo e corria o risco de um usuário não ver todas as informações.

Hoje, a verticalização dos sites tem se tornado cada vez mais uma tendência na web. Com os estudos de UX em alta, os desenvolvedores tem se preocupado em projetar mais para o usuário, tornado a web mais interativa e usável. Os cuidados e os estudos voltados para o usuário tem entrado em pauta na hora de projetar uma experiência melhor, comprovando assim, que o tempo de navegação na web tem se tornado cada vez mais caro ($$$). Estamos prestes a participar de uma época em que o “tempo” vai passar a ser comercializado em prateleiras de supermercados, shoppings ou lojas virtuais. Já dizia Benjamim Franklin “tempo é dinheiro” então, saiba gastá-lo.

Sem fazer afirmativas, acho que devido a isso, os sites vem se readaptando e mudando seus conceitos para tornar melhor a experiência do usuário em relação ao seu tempo. Estratégia usada através dos infográficos que utiliza da simplicidade e criatividade para mostrar grandes conteúdos de maneira rápida.

Uma one page deve ter uma boa estratégia de ações (conteúdo bom e enxuto), além de hierarquia de conteúdo (dar destaque ao que deve ser destaque por prioridade), simplicidade (simplificar para tornar o conteúdo mais rápido de ser absorvido) e a criatividade (usar tecnologias a favor do design para tornar uma experiência melhor, mais atrativa e usável). Essa é a receita e diferenciais para tornar uma One Page um case de sucesso

A verticalização de um site é bem interessante, e se bem feita torna-se uma experiência muito boa para o usuário, mas até que ponto devemos verticalizar tanto? Será que devemos por todo o conteúdo ou somente o conteúdo principal em uma One Page? Seria o fim das Landing pages? Até que ponto isso é bom para o usuário?

Gostaria de saber a sua opinião sobre o assunto.

 

 

Designer de Interação especializado em desenvolvimento de websites inovadores e que atendem as necessidades dos usuários, possuo um diferencial fundamental na metodologia de projeto de experiência de uso (UX) identificando as necessidades dos usuários.